h1

Diretrizes para estruturação de Fichamentos, Resumos, Artigos e Resenhas

02/10/2010

FICHAMENTO

Ficha = instrumento de trabalho para o pesquisador que manipula muito material bibliográfico. Fundamental para trabalhos em grupo, elaboração de resenhas, trabalhos científicos e monografias.


Permite:

–          identificar as obras

–          conhecer seu método

–          fazer citações

–          analisar o material

–          elaborar críticas

Dicas:

–          padronizar o tamanho da ficha

–          arquivar no computador

Estrutura:

1) Cabeçalho: título, número de classificação da ficha

2) Referência bibliográfica: seguindo normas da ABNT

3) Corpo ou texto: citações, resumo do conteúdo, comentários e/ou análise

4) Indicação da obra: informação sobre a quem se destina

5) Local: onde consultou (biblioteca, site, polígrafo, etc)

RESUMO

Apresentação concisa e seletiva do texto, destacando-se os elementos mais importantes, as principais idéias do autor da obra. O resumo analítico deve conter as principais informações apresentadas no texto, dispensando a leitura da obra completa. Para resumir, siga algumas dicas:

– na primeira leitura, faça um esboço do texto, captando o plano geral da obra e seu desenvolvimento;

– depois, volte à leitura mais apurada, procurando responder às questões: de que trata o texto? O que ele pretende demonstrar? Assim, você vai identificar a idéia central e o propósito do autor;

– na terceira leitura, preocupe-se em identificar como o autor disse, descobrindo as partes principais em que se estrutura o texto. Assim, você vai compreender as idéias e posições do autor/livro, a forma como explica, discute e demonstra as idéias principais.

RESENHA CRÍTICA

BREVE CONCEITO

A resenha é uma apreciação crítica sobre uma obra, consistindo na leitura, no resumo, na crítica e na formulação de um conceito valorativo sobre o livro resenhado. Além de apresentar uma síntese das idéias fundamentais da obra, a resenha visa também incentivar (ou não) a leitura do livro comentado.

A resenha, portanto, resume e avalia criticamente (positiva ou negativamente) um livro, devendo apresentar, descrever, avaliar e recomendar (ou não) o livro. Ela é composta por referências sobre o livro, o autor, o conteúdo, a organização, avaliando a importância e relevância da obra para a área de conhecimento, suas contribuições e inovações.

Há vários tipos e formas de resenha, geralmente são destinadas para publicação em periódicos especializados. Portanto, o tamanho será determinado por quem a solicitar.

Os principais requisitos para fazer uma resenha crítica são: conhecimento completo da obra, competência no tema/matéria, capacidade de avaliar criticamente, ser correto e respeitar o pensamento do autor.

NÃO ESQUEÇA – O resenhista deve resumir a obra, apontando falhas e erros de informação (sem detalhar muito), tecendo elogios (ponderados) aos méritos da obra. Entretanto, mesmo que o resenhista tenha competência no tema, isso não lhe dá o direito de fazer juízo de valor ou deturpar o pensamento do autor. Cuidado: é diferente tecer críticas sobre a estrutura da obra, erros de revisão, falta de indicações de outras leituras, etc, de fazer comentários sobre o que o autor pensa e desenvolve como sua linha de pensamento.

PARTES/SEÇÕES PRINCIPAIS DE UMA RESENHA

1) INTRODUÇÃO

Na introdução, que deve ser breve, procure contextualizar o assunto de que trata o livro, discutindo sua relevância. O aluno deverá apresentar a obra e o autor como um todo. O objetivo é localizar o leitor, levando-o a ler a resenha.

2) DESENVOLVIMENTO

O desenvolvimento deve conter o resumo do livro (apresentado preferencialmente de forma crítica), as partes, os elementos que compõem o livro e que foram decompostos por você. Através do resumo, o leitor da resenha vai conferir se você conseguiu apresentar de forma clara e coerente a obra do autor. Em síntese, no desenvolvimento você vai mostrar ao leitor se compreendeu ou não a obra, se você realmente domina o tema e tem competência para ser um bom resenhista.

O resumo deve ser apresentado com suas próprias palavras. Em hipótese alguma você poderá copiar as palavras do autor sem indicar a referência bibliográfica. ATENTE: se você citar o autor, deverá inserir a citação entre aspas no seu texto, indicando no final o ano da publicação da obra e a página de onde foi retirada.

3) AVALIAÇÃO/OPINIÃO/CRÍTICA

Ao analisar o livro, você recolheu um vasto material. Agora, é hora de selecionar o material, ordenar e apresentar sua conclusão. Você deve fazer um julgamento do ponto de vista metodológico (coerência da obra, relação entre problema, objetivos, metodologia) e sobre o mérito da obra (originalidade e contribuições para o campo de conhecimento).

Você deve responder a algumas questões: o livro tem alguma validade? Que tipo de validade? O que falta no livro? Há originalidade? A leitura é agradável?

DICA: À medida que você vai lendo a obra, anote as idéias mais importantes por capítulo, pois facilita a compreensão do conteúdo e agiliza o desenvolvimento do trabalho.

Referências bibliográficas

AZEVEDO, Israel Belo de. O prazer da produção científica; diretrizes para elaboração de trabalhos acadêmicos. São Paulo: Prazer de Ler, 2000. P. 27-34.

CARVALHO, Maria Cecília. Construindo o saber: metodologia científica, fundamentos e técnicas. Campinas, SP: Papirus, 1991. P.131-140.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003. P. 19-73.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: